Piscina: segurança pode evitar problemas

Alguns condomínios possuem piscina comum.

Para que a piscina seja sempre e apenas motivo de brincadeira e alegria, é preciso ter atenção redobrada às crianças, evitando a possibilidade de afogamento. As piscinas podem ter uma cobertura quando não são utilizadas, impedindo que as crianças caiam à água.

. A vedação da piscina deve ter uma altura mínima de 1,20m, para evitar que as crianças trepem sobre ela, por exemplo, com o auxílio de um banco.

. Se a vedação for constituída por traves ou barras, estas não devem ter uma separação maior de 10 cm, para evitar que a cabeça das crianças passe entre elas.
. Junto da piscina deve existir, bem visível, um número de emergência local, para ligar em caso de acidente.

. Nunca deixe dentro da piscina os brinquedos que as crianças usam. Desta forma, evita-se a tentação para alguma criança voltar ao local sem vigilância, tentar apanhá-los e cair na água

. Nunca deixe as crianças sozinhas na piscina (incluindo as piscinas para bebés), mesmo que apenas por breves instantes.

. Pode, também optar-se, por sistemas de alarme. Não dispensam a atenção dos pais nem de outros sistemas de segurança, mas pretendem completá-los. É o caso do “Safety Turtle” (que funciona através de uma pulseira) ou do “Splash Buzzer” (que funciona através de um colar). Ambos emitem um sinal de alarme quando a criança cai à água ou sai do perímetro de vigilância.

É importante ter sempre em conta que com as crianças todo o cuidado é pouco!

Etiquetas: , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: